Os fabricantes de brinquedos espanhóis concordaram na quarta -feira em encerrar os estereótipos de gênero em seus anúncios e prometeu parar de apresentar meninos exclusivamente com carros e soldados e meninas brincando com bonecas.

O Código de Conduta concordou com o governo de esquerda da Espanha pretende “evitar preconceitos e papéis de gênero e a representação sexualizada das meninas”, afirmou o Ministério dos Assuntos do Consumidor em comunicado.

Ele entrará em vigor em 1º de dezembro, pouco antes do Natal, quando os brinquedos voam nas prateleiras das lojas.

História Audi - A boneca que decidiu dirigir

O protocolo proibirá a “associação exclusiva” de meninas com brinquedos que reproduzem papéis de “cuidar, trabalho doméstico ou beleza” e meninos com “ação, atividade física ou tecnologia”.

“Os brinquedos não receberão a indicação expressa ou tácita de que são para um gênero ou outro, nem as associações de cores serão feitas (como rosa para meninas e azul para meninos)”, acrescentou a declaração.

O acordo foi assinado entre o governo, a Associação Espanhola de Fabricantes de Toques e o Autocontrole, uma organização independente de auto-regulação de publicidade.

Em dezembro, o Ministério dos Assuntos do Consumidor realizou uma “greve” simbólica por brinquedos em um parque de Madri para protestar contra estereótipos de gênero.

O ministro dos Assuntos do Consumidor, Alberto Garzon, provocou controvérsia no passado, pedindo aos espanhóis que comam menos carne e proibindo a publicidade para doces destinados a crianças em uma tentativa de combater a obesidade.

Vários outros países europeus, incluindo a França e a Grã -Bretanha, adotaram, nos últimos anos, movimentos semelhantes para acabar com os estereótipos de gênero em anúncios para brinquedos.